Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Aspas’ Category

ditado plural

Quem sente e cala, quem cala e sente, quem cala com quem sente: consente. Quem, cá e lá, consente e cala: sente. Quem cala com: sente.

por Cainan Fillipe

Anúncios

Read Full Post »

porta-retrato

A primeira vez que te vi percebi que já era tempo de amar alguém. Olhei nos seus olhos e, enquanto brincava com o vento, você fingiu que não era com você. Quando te vi pela primeira vez não lembro se me apaixonei, ou se senti alguma coisa do tipo, se o ar estava úmido ou seco, se chovia ou se fazia sol; mas lembro que a tarde se fechou com um lindo pôr-do-sol e a noite foi de lua cheia. Das poucas coisas que me lembro, lembro de você brincando com o vento, dos seus olhos olhando pro tempo; lembro que meu coração batia e das minhas palpitações, que antes eram calmas, terem ficado frenéticas. Juro que naquela hora as portas do meu coração se abriram e mesmo se você não tivesse entrado elas teriam se fechado e minha mente teria guardado sua brincadeira pueril com o vento. Fora isso, não me lembro ainda da roupa que você usava, que sapato você calçava, se a fita no seu cabelo era azul ou amarela (nem lembro se de fita você estava). Mas lembro da leveza do seu movimento, da dúvida que eu não tive e da foto que foi tirada pra um porta-retrato na minha vida.

texto de Cainan Fillipe

Read Full Post »

Duo

quando você me acordou
numa noite enluarada
pra dizer que me amava
essa poesia saiu

como um suspiro pro eco
um rec repeteco
um direito de resposta
um “vinil”

quando eu te acordei
numa noite enluarada
pra dizer que te amava
uma poesia saiu

num poema parodiado
piegas por natureza
sem direito de resposta
em nada te digo tudo

*Autoria mista

Read Full Post »